Os quatro homens são suspeitos também de furtarem sítios e

igrejas na região de Montes Claros.

 

Na madrugada de sexta-feira (11), a Escola Municipal Prefeito Hélio Carneiro,
que está localizada no Distrito de Alto Belo foi alvo de ladrões. De acordo com a
ocorrência policial, indivíduos entraram no educandário e arrombaram várias portas e
subtraíram: uma bola de vôlei, um rádio com cd portátil, um data show/projetor de
multimídias, retroprojetor, caixa amplificada, uma TV 32 polegadas e 10 quilos de carne.

Imediatamente, a Polícia Civil de Bocaiúva e de Montes Claros agiu e conseguiu
chegar aos autores do crime. Os suspeitos estavam sendo investigados, desde a última
quarta-feira (09), pela prática de furtos e arrombamentos ocorridos na Estrada da
Produção, inclusive praticados em escolas, igrejas e sítios de Montes Claros. As investigações apontaram que o suspeito José Carlos Laurenço, 37 anos, que transportou
o material furtado em sua carretinha de mototáxi, durante a madrugada para sua casa a
casa de José Carlos Lourenço de Castro (32) e Andrei Cardoso dos Santos (27).

Os suspeitos solicitaram os serviços de Adadilson Quaresma dos Santos, (38),
cadastrado no aplicativo Uber, para efetuar o transporte dos objetos furtados para a
Ceanorte, local onde seriam comercializados. O motorista do aplicativo, detentor da
confiança dos suspeitos, ao perceber a aproximação da viatura da Polícia Civil tentou
evadir em alta velocidade, sendo interceptado. Dentro do porta-malas do veículo, estavam vários objetos subtraídos, durante o arrombamento na escola municipal de
Bocaiúva, dentre eles: câmera fotográfica, caixa de som, retroprojetor e microfone.

Os suspeitos foram encaminhados para Delegacia de Bocaiuva para as
providências necessárias. Eles são investigados por execução outros furtos, sendo seis
em igrejas, e outros em escolas e Fazendas. Foi uma resposta rápida da Polícia Civil,
explicou o Delegado Jurandir. César, “um trabalho eficiente realizado em conjunto pelas
4ª Delegacia Distrital e Delegacia de Bocaiuva”.

O Delegado Leonardo Diniz, falou sobre a importância da troca de informações
na apuração dos crimes de furto: “os suspeitos agiam sempre da mesma forma, optavam
por igrejas, escolas e Fazenda”.

FONTE: Paulo Brandão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *