Um estudante de medicina foi preso por descumprir medidas protetivas que determinavam que ele não se aproximasse da ex-namorada em Montes Claros, no Norte de Minas. De acordo com a delegada Karine Maia, responsável pela Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam), um inquérito apura ameaças do estudante contra a ex, uma enfermeira de 26 anos. O estudante foi preso nessa terça-feira (4).

“Desde dezembro de 2018 esta jovem possui medidas protetivas por causa das ameaças do rapaz contra a jovem. A Deam foi acionada pelo Ministério Público para que abrisse um inquérito para investigar o caso”.

As ameaças do estudante de medicina ganharam repercussão após a irmã da vítima expor o caso nas redes sociais. Nos textos ela afirma que a irmã terminou o relacionamento com o rapaz após descobrir que era traída constantemente e diz ainda que o estudante ameaça matar a ex-namorada.

“Tem quase um ano que persegue minha família. Ele namorou minha irmã e depois que ela descobriu que ele estava tendo outros relacionamentos e ela terminou ele virou um inferno na nossa vida”, diz a jovem em uma das publicações.

Mesmo impedido de manter contato com a ex-namorada, segundo a delegada Karine Maia, o rapaz passou a criar perfis falsos em redes sociais com o intuito de incomodar a enfermeira.

“Ele foi intimado para depor e nesta segunda-feira ele compareceu à Deam. Ele confessou que criou os perfis falsos nas redes sociais e em sites de relacionamentos com dados da jovem, que passou a receber diversas ligações. Ele afirmou também que não ameaçava mais a vítima, mas este contato pelas redes sociais já configura o descumprimento da medida protetiva”.

Durante o depoimento o rapaz afirmou para a delegada que iria parar de incomodar a jovem. “Ele saiu de lá afirmando que não manteria mais contato com a vítima. Porém, a Polícia Militar o prendeu em flagrante quando tentava entregar uma carta à vítima. O descumprimento desta medida não cabe fiança imposta pelo delegado”, diz Karine Maia.

A delegada afirmou ainda que o inquérito que apura as denúncias contra o acadêmico será finalizado nesta semana. “Pelo que apuramos ele deve ser indiciado pelas ameaças e também por pertubação da tranquilidade, já relacionado aos crimes cometidos ao criar os perfis falsos”.

O estudante de medicina foi levado ao Presídio Regional. O G1 não conseguiu contato com a defesa do rapaz até a publicação desta matéria.

FONTE: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *